Elemar DEV

Tecnologia e desenvolvimento

Notas de Leitura – Running Lean – Meta-Principles

Olá pessoal. Tudo certo?

Começo, com este post, a compartilhar minhas impressões sobre outro livro que estou lendo. Trata-se de Running Lean – uma leitura mais do que recomendada para qualquer um que se interesse pelo tema “startups”.

Ash Maurya compartilha suas experiências na criação de novos negócios. Para mim, até agora, é o melhor livro sobre o tema que tenho o prazer de ler desde o clássico “Lean Startup”.

Documentando o “Plano A”

O livro começa com uma bela provocação:

“All men dream: but not equally. Those that dream by night in the dusty recesses of their minds wake in the day to find that it was vanity: but the dreamers of the day are dangerous men, for they may act their dreams with open eyes, to make it possible” – T. E. Lawrence

Eis o grande ponto e, para mim, o grande desafio. Sou um homem de ideias, entretanto, tenho consciência que, para conseguir resultados preciso ser um homem de execução.

Segundo o autor, todo negócio precisa ter um bom plano. Concordo com ele! Mas, o plano para uma startup precisa ser ágil – por isso, recomenda-se a utilização de um ” lean canvas” (também criação do autor, adaptado do Business Model Canvas). Há uma ótima ferramenta online  (fornecida pelo próprio autor) para elaboração do canvas, além de um belo vídeo tutorial.

Recomendo que você dedique algum tempo entendendo o conceito, vale a pena.

Ainda segundo o autor:

Most entrepreneurs start with a strong initial vision and a Plan A for realizing that vision. Unfortunately, most Plan A’s don’t work.

E aqui, vemos a essência, pelo que entendi do conceito “Lean”: Formular uma hipótese, validar e ajustar com a maior eficiência possível. Novamente citando o autor:

Your Product is NOT “the product”. Your “business model” is the product.

Belo raciocínio, não acha?

Sobre o desperdício

O autor toma emprestada uma excelente definição de desperdício. Vejamos:

“Waste is any human activity which absorbs resources but creates no value.” – James P. Womak and Daniel T. Jones

Eu vou mais longe: desperdício é qualquer atividade que se coloque como “obstáculo” para execução de atividades que geram mais valor. O que você acha?

Os três estágios para uma Startup

O autor sugere que três estágios em qualquer negócio. São eles:

  1. Problem-Solution Fit – Ou seja, identificar um problema real, de gente real, que precise ser resolvido. Depois disso, propor uma solução. Is it something customers want? Will they pay for it? Can it be solved? É a fase em que um “produto piloto” (MVP) é desenvolvido.
  2. Problem-Market Fit – Produto desenvolvido, hora de testar com os clientes e validar hipóteses.
  3. Scale – Produto desenvolvido e validado, hora de achar alternativas para escalar (e buscar investimentos).

Bela classificação, na minha opinião.

Concluindo

A abordagem “lean”, em minha opinião, é perfeita para a criação e fomento de startups. A discussão sugerida no livro é ajustada e incrivelmente prática. A noção de desperdício que é proposta define uma “fórmula” que, se aplicada, encurta distâncias. O foco na geração de plano de negócios, contendo apenas o essencial, é um desafio e um alento para pessoas que, como eu, são apaixonadas apenas pelo desenvolvimento da proposta de valor mas que tendem a ignorar os outros aspectos do negócio. Os estágios indicados também ajudam na manutenção do foco.

Está lendo (ou já leu) este livro? Que tal compartilhar suas impressões.

Era isso.

 

2 comentários em “Notas de Leitura – Running Lean – Meta-Principles

  1. Meu nobre amigo Elemar… eu não li este livro, mas li outros livros que abordam este assunto… realmente é um assunto muito interessate, principalmente para pessoas como eu que “quebraram” duas vezes já tentando e acreditando que está fazendo o melhor produto do mundo e quando chega lá na frente…… descobre que jogou tempo ( DINHEIRO ) fora. Claro que fica a experiência mas também fica o pensamento… pq eu não vi isso antes…

    é frustrante sem dúvida, mas para algumas pessoas necessário.

    Mas esse tipo de livro ( Lean Startup – Eric Ries e Guia da Startup Joaquim Torres / Celum ) são ótimos para abris os olhos e identificar problemas no desenvolvimento de produtos.

    Recomendo ainda ( ref. ao desperdício ) ReWork …
    PERIGO: este livro é perigoso e pode fazer você pedir demissão de sua empresa no mesmo dia que terminar de ler !!!

    Parabéns pelo Post !

    • elemarjr
      30/04/2013

      Pois lhe digo que “Running Lean” é, para mim, melhor que todos os livros que você citou.

      Espirito empreendedor é algo bom. Fundamentado, então.
      :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 29/04/2013 por em Post e marcado , , , .

Estatísticas

  • 658,201 hits
%d blogueiros gostam disto: